RSS

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

Avós e bisavós.




Eu tive o privilégio de conviver, até pouco tempo atrás, com meus quatro avós. Infelizmente, os paternos viraram estrelinhas. Mas, graças a Deus, ainda tenho os dois maternos.

Pra criança Tatiane, era tudo natural. Ouvia as histórias, comia as delícias, mexia nas jóias, tomava groselha nas taças e muito mais, como se aquilo tudo fosse a coisa mais normal. Hoje, a Tatiane adulta vê que tudo isso não tem preço e que preenche as lembranças de uma forma muito doce.

Então, Ana Elisa também é uma privilegiada. Convive com os quatro avós e com dois bisavós. Conviveu com três bisavós até pouco tempo atrás.

O que eu faço é o mesmo que meus pais fizeram comigo. Levo pra visitar, pra comer as delícias, pra passear no jardim, pra colher frutos do pomar, pra deitar e rolar, como se isso tudo fosse a coisa mais natural do mundo.

E, realmente, o é. Mas, lá na frente, quando tiver maior consciência do mundo e das coisas que nos cercam, perceberá que isso tudo fez sua infância muito mais feliz. E essas lembranças tornarão sua vida mais doce e feliz, com certeza.

Sou o que sou por ter vivido o que vivi. E que isso se repita com ela!

2 comentários:

Aline Cortes disse...

Ai! Me identifiquei taaaaanto com este post! Convivi com meus qutro avós até os 18 anos (hj teno 27) e minha pequena (de um aninho) ainda tem os quatro dela e meus três (meu avô materno está com Deus agora). E eu amava casa de vó! Nossa!!! Só coisa boa pra comer, pra fazer, mimos mil! A vida tem outra cor e outra graça com eles, né? Imagine Luna então? Tem tanto amor que até transborda! E tenho certeza que terá uma infância linda também, com avós e bisavós até o papai do céu permitir.
Parabéns pelo blog e pela filhota.
Abraços,
Aline
www.decaronanacegonha.blogspot.com

Déh, Dedé, Dedezinha ou Deborah. disse...

Ownnn! Amei! Hoje tenho só 1 das avós, tá bem velhinha, e mora bem longe. Minha família de sangue é composta por minhas irmãs, minha mãe. Mas com o meu pai, só eu tenho contato. Tios e primos se distanciaram a ponto de não termos mais nenhuma afinidade. Mas lendo seu post lindo, sinto a necessidade de achar vós e vôs bacanas pros meus filhotes, será que posso adotar vó e vô também???

Postar um comentário