RSS

sexta-feira, 15 de abril de 2011

Nem sei...




Cada vez menos assisto aos programas jornalísticos. Tragédia, tragédia e mais tragédia. Sofro, me revolto, mas me sinto impotente e de mãos atadas.

Aquela tragédia no rio. Um jovem entra numa escola, mata várias crianças e fere outras tantas, causa o caos e traumas talvez nunca mais superados, deixa o país perplexo e se mata, levando consigo qualquer resposta.

Isso é duro, mas é ainda pior ver e rever milhares, milhões de vezes aquelas cenas na televisão, especialistas conjecturando sobre causas, sensacionalismo barato.

Mas uma coisa está cada vez mais clara, aliás, está gritando para que a sociedade tome alguma providência: o Bullying é perigoso (segundo os tais especialistas, o doido atirador foi vítima dessa violência na época escolar), pode causar danos profundos e irreversíveis.

Terça-feira eu assistia ao programa da Band, "A Liga", e me irritei com a violência dos adolescentes, como tratam mal qualquer um que seja diferente e como se juntam em gangues e são covardes com uma minoria indefesa (até que algum se revolta, como aquele garoto que agrediu o agressor e virou ídolo de muita gente).

Onde isso vai parar?

Não tenho solução, mas estou disposta a ajudar quem quer que isso pare. Se cada um fizer sua parte, educar seu filho desde pequeno, já ajuda no montante do problema...

2 comentários:

Ana disse...

E vc ainda acredita que tem muita gente por aí que apoia o bullying? Eles alegam que é necessário para a criança aprender se defender, não virar um fraco.
Fora outros videos que rolam por aí mostrando que tinha gente na escola após o assassinato tão fria quanto o Wellington.
Sinceramente dá vontade de se desliga de tudo.
De tv, internet, revistas. Se desconectar desse mundo.
Bjs

Fê Mello disse...

Concordo contigo Tati... fiquei desesperada e chorei por dias seguidos pelos jovens que queriam ser algo na vida, pela família que não vão ver os seus filhos mais... eu fico revoltada com uns lances desses. Mas, a sociedade não estava nem aí. até acontecer no Brasil né? Espero que tomem providências a respeito. :)

Beijos,

Postar um comentário